Nova norma do Inmetro exige grades fixas em berços

Nova norma do Inmetro exige grades fixas em berços

Depois de considerar necessária a avaliação da qualidade dos berços oferecidos no mercado, o Inmetro determinou novas normas para a sua produção.
Foi definido que a primeira mudança seria a proibição de grades móveis em berços. Segundo o órgão, os acidentes envolvendo berços podem causar sequelas nas crianças, já que a maioria ocorre entre 8 meses e quatro anos.

A regra que proíbe as grades laterais móveis serão aplicadas em:

  • Berços dobráveis (não inclui berços portáteis com alça);
  • Conversíveis (mini camas; cercados e cômodas);
  • Berços de Balanço (que imita o movimento de ninar);
  • Modelos com menos 90 centímentros de comprimento;
  • Berços Artesanais ou feitos sob medida.

Os berços portáteis são os únicos que não se enquadram na nova norma, assim como os cercados, os berços utilizados em hospitais, cadeiras de descanso e os berços aquecidos, que estão sujeitos às regras da Vigilância Sanitária.

Com o novo regulamento, os fabricantes terão o prazo de 24 meses para deixar de produzir e vender berços que não estão de acordo com a norma.

A Matic informa que fará esta alteração em toda sua linha até a data limite imposta pelo Inmetro.

Prazos para adequação:

  • Fabricante
    Produzir até 01/08/2017
  • Comercializar
    Estoque até 01/02/2018
  • Lojista
    Comercializar até 01/02/2019
Sem Comentários

Postar um Comentário